Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

13
Out19

Tiro ao Livre


Eremita

1024.jpg

fonte

Suspeito que não votei no Livre precisamente por causa das críticas que João Júlio Cerqueira fez. O Livre entendeu que seria uma boa ideia amarrar-se à política identitária e a coisa correu-lhe bem. É muito provável que cresça agora por ser a némesis natural do Chega. Aliás, um cínico diria que Rui Tavares está a dar baile a toda a gente e sabe muito bem o que pretende ganhar com a sua diabolização aberta de André Ventura, mas seria preferível que estas manobras de mediatismo e a fixação identitária de Katar Moreira nos permitissem também ouvir o discurso estruturado de Rui Tavares sobre a Europa, a menos que o Livre queira continuar a ser um partido boutique com um grupo parlamentar de 1 a 3 deputados.

Entretanto, contaram-me que Katar Moreira tem sido atacada nas redes sociais com uma violência e deselegância incomuns. Nas minhas breves leituras da opinião publicada, também vou notando uma irritação a crescer nos dentes que parece toldar o raciocínio. É assim provável que a chegada ao Parlamento de Joacine Katar Moreira esteja para a direita ideológica que vocifera contra as políticas identitárias como a eleição de algum presidente trapalhão para os humoristas profissionais, isto é, simplifica-lhes tanto trabalho que eles se vão tornando displicentes. Vejamos dois exemplos. 

Houve quem achasse escandaloso que Joacine Katar Moreira festejasse a eleição para o parlamento junto à bandeira da Guiné. Eu achei ridículo, mas sou suspeito. Acho sempre ridículo que alguém exalte o país a cuja miséria fugiu em detrimento do país que lhe permitiu prosperar . Alberto Gonçalves, Observador

Tenha calma, homem [Rui Tavares], como a sua própria experiência demonstra, não basta ser eleito uma vez para condicionar os votos dos eleitores no futuro, é preciso fazer alguma coisa que os eleitores reconheçam como útil para ganhar a eleição seguinte. Henrique Pereira dos Santos, Corta-Fitas

Admitindo que não é por falta de escrúpulos, como se explica que pessoas capazes escrevam coisas tão estúpidas ou ignorantes? Só pode ser mesmo a irritação que o Livre causa. Obviamente, podendo a bandeira da Guiné-Bissau representar o povo guineense e não o Estado, e aceitando-se que uma pessoa pode ter laços fortes a dois países, o Alberto passa de fino ironista a demagogo nacionalista que só não usa o "volta para a tua terra" para não desvirtuar o seu esmerado estilo. E ainda obviamente, Henrique Pereira dos Santos aposta na distracção ou falta de memória dos seus leitores, porque a explicação mais simples para o falhanço da candidatura de Rui Tavares em 2014 foi a mudança de partido. Em 2009 concorreu pelo já então sólido Bloco de Esquerda e em 2014 pelo recém-formado Livre e, na prática, tendo em conta os ataques de Louçã, contra o Bloco. Também a boca de que Rui Tavares não fez nada ("de útil") quando esteve no Parlamento Europeu (2009-2014) é insustentável. Rui Tavares, apesar de ter pertencido a dois grupos parlamentares pequenos, o que reduz a margem de actuação de um eurodeputado, foi muito activo (1, 2), tendo produzido mais relatórios num mandato do que muitos farão em três, e é o autor de um relatório marcante sobre os abusos de Viktor Orbán que foi adoptado pelo Parlamento Europeu e é hoje conhecido como o "Tavares report". Haverá mais algum relatório hoje designado nos media pelo apelido de um outro eurodeputado português? Enfim, a ideia de que os portugueses votam para o Parlamento Europeu em função da prestação dos eurodeputados no mandato anterior não faz qualquer sentido e quem tiver alguma dúvida deve olhar para o percurso de Nuno Melo, que vai lá passar pelo menos 15 anos apenas a mandar (muitas) bocas nas sessões parlamentares.

Concluindo: se duas pessoas com experiência no universo da opinião assinam as asneiras que cito, não deve surpreender que os anónimos das caixas de comentários sejam uns autênticos trogloditas. 

 

17 comentários

Comentar post

Pesquisar

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eremita: pensava eu que o link era para as cenas d...

  • Anónimo

    chapada neles

  • Anónimo

    José Sócrates Gonçalves Carvalho Pinto de Sousa, v...

  • Anónimo

    Sempre , sempre mas mais ao são Gonçalves .Nelson

  • Anónimo

    Nelsinho: já rezaste hoje ao São José, ou ainda nã...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D