Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

14
Out19

Contradições


Eremita

Ricardo Araújo Pereira fica muito incomodado sempre que, a propósito de uma polémica sobre liberdade de expressão, surgem vozes a pedir o despedimento de alguém. Mas o que é esta diatribe de RAP senão um assassínio da competência de Pedro Marques Lopes, como raras vezes se vê entre a malta da opinião, que equivale a um incentivo para que dispensem Marques Lopes dos seus vários gigs

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Eremita

    14.10.19

    Limitei-me a apontar uma contradição aparente que deve ser resolvida. A solução parece-me simples: para o RAP, não se pode pedir que se despeça alguém por dizer alarvidades, mas quando atacam o Benfica já vale tudo. Se isto não é "patético", só pode ser trágico.

    RAP pode ser o melhor humorista da sua geração e Pedro Marques Lopes nunca figurará na história do comentário político, mas os dois têm uma péssima característica: são estrelas no universo do adepto de clube de futebol. No caso de PML, a cumplicidade com Pinto da Costa retira-lhe autoridade; no caso de RAP, a panca com o Benfica retira-lhe graça. Achou graça à forma como RAP gozou com o estilo de cronista de PML? Não haverá ali matéria-prima para umas tiradas muito mais engraçadas? Sempre que fala sobre o Benfica, RAP banaliza-se porque ele não é um pensador, nem sequer um profissional da indignação. E quando um humorista perde a graça, transforma-se no quê? Segundo RAP, transforma-se num Pedro Marques Lopes.

    Não me peça para dar razão a RAP num arrufo de miúdos com mais de 40 anos sobre bola. Sou sportinguista, mas não sou maluco. Não há tempo.

    Quanto a PML, creio que nunca li uma crónica dele até ao fim, o estilo não me agarra. Mas ouço-o no Bloco Central e no Eixo há muitos anos e não me parece que destoe dos demais ou faça figuras ridículas. É verdade que PML perde na comparação com Pedro Adão e Silva, mas a capacidade de exposição deste é notável. Para mim, 99% das pessoas que desprezam os comentadores generalistas fariam provavelmente pior figura do que PML, porque aquilo é mais difícil do que se pensa.

    Sobre as ligações de PML à maçonaria nada sei. O que é mais ou menos público é o desafogo financeiro da sua família. Por isso, o que faz correr PML não pode ser "a vidinha" (no sentido do dinheiro), só pode ser o reconhecimento e a vaidade. Mas para mim a vaidade não é um defeito, é uma força.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    14.10.19

    1º parágrafo. Continuo a não acompanhar a inferência do seu raciocínio. RAP teve mau fígado, mas não creio que o despedimento de PML fosse o propósito da sua crítica. Sentiu-se atacada e defendeu-se.

    2º parágrafo. Não achei graça mas também não achei que RAP pretendesse ter graça. Aproveitou o pretexto de PML ter gozado – sim, gozado – com a carta e soltou a franga. Acontece que disse uma série de coisas sobre PML que, a mim, me parecem constatações bem sacadas. Azar do RAP: o amiguismo nos blogs, partidos e seitas é uma coisa que é levada a sério pelos actores dessa novela mexicana. Por isso RAP, desde Domingo, está a apanhar de todo o lado. Isto fez-me lembrar uma ocasião em que António Guerreiro, quando estava no Expresso, teve o atrevimento de fazer uma crítica a um livro de um escritor “oficial do regime” (já não me recordo qual, apenas me lembro do episódio) e foi prendado com uma carta dirigida a Balsemão pedindo o seu afastamento, carta onde havia assinaturas de malta da extrema esquerda à direita. E quanto à função de profissional da indignação, é para isso que existe o Daniel Oliveira. Com aquele ar de quem sabe a que horas é que o mundo vai acabar, nunca ninguém será capaz de o superar nessa matéria.

    3º parágrafo. Sou do Sporting e tenho muito com que me preocupar no meu clube. Mas constato que as movimentações em torno do futuro do Benfica aumentam cada dia que passa. Com isto RAP, e os outros subscritores da carta, sinalizaram a entrada na contenda. Vai ser um circo bem mais divertido do que o da liderança do PSD, por exemplo.

    4º parágrafo. Também não leio e apenas o ouço fugazmente em zapping. Acho-o paupérrimo como comentador, mal informado, sem piada nenhuma quando se arma em engraçado e, ainda por cima, com uma voz de Pato Donald que me incomoda os ouvidos. E com uma arrogância crescente que torna o personagem cada vez mais insuportável.

    5º parágrafo. É o que é. Ele é livre de pertencer às associações nas quais se sente bem e eu sou livre de ter a opinião que entender em relação a essas e outras seitas. Tendo, em tempos, trabalhado no meio universitário português, percebi na prática para para que é que serve o avental, além de nos proteger dos salpicos na cozinha. E nem preciso de dizer mais: acompanho há anos o caríssimo Eremita e a sua actividade profissional da qual às vezes fala e sei que, pelo menos, sabe do que é que eu estou a falar, como o Octávio Machado.

    (gajo que escreveu o primeiro comentário)
  • Imagem de perfil

    Eremita

    14.10.19

    Respondo de noite, estou filmar estorninhos.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    15.10.19

    Eremita: continuamos à espera de tão ilustre resposta, eu falo por mim.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Pesquisar

    Comentários recentes

    • marina

      o Pinto não tem culpa , a Policia Judiciária , tod...

    • Dylan

      De facto, defender alguém que cometeu extorsão na ...

    • Anónimo

      Ok Eremita, fica a dúvida então.

    • Eremita

      Dá-me uma boa razão para partilhar informação sobr...

    • Anónimo

      Vá lá Eremita, deixa-te de tretas, é s ou não filh...

    Links

    WEEKLY DIGESTS

    BLOGS

    REVISTAS LITERÁRIAS [port]

    REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

    GUITARRA

    CULTURA

    SERVIÇOS OURIQ

    SÉRIES 2019-

    IMPRENSA ALENTEJANA

    JUDIARIA

    Arquivo

      1. 2020
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2014
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2013
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2012
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2011
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2010
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2009
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2008
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D