Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

02
Dez19

O que é um bom artigo?


Eremita

phpThumb_generated_thumbnail.jpg

OF COURSE, there’s a Crisis of Truth and, of course, we live in a “Post-Truth” society. Evidence of that Crisis is everywhere, extensively reported in the non-Fake-News media, read by Right-Thinking people. The White House floats the idea of “alternative facts” and the President’s personal attorney explains that “truth isn’t truth.” Trump denies human-caused climate change. Anti-vaxxers proliferate like viruses. These are Big and Important instances of Truth Denial — a lot follows from denying the Truth of expert claims about climate change and vaccine safety. But rather less dangerous Truth-Denying is also epidemic. Astrology and homeopathy flourish in modern Western societies, almost a majority of the American adult public doesn’t believe in evolution, and a third of young Americans think that the Earth may be flat. Meanwhile, Truth-Defenders point an accusatory finger at the perpetrators, with Trump, Heidegger, Latour, Derrida, and Quentin Tarantino improbably sharing a sinful relativist bed. Steven Chapin, LARB

Quando, há uns dias, o Caramelo me perguntou por que motivo eu considerava Vasco Pulido Valente e Alberto Gonçalves bons prosadores, não lhe respondi, talvez por não ter uma boa resposta. Aprecio a forma como escrevem, a secura do primeiro, o humor do segundo e a economia de ambos, mas o seu pensamento não oferece nada de surpreendente, é mesmo de uma previsibilidade que poderíamos associar a um programa de computador pouco sofisticado — como também encontro exemplos de previsibilidade à esquerda, peço que não me aborreçam com reparos sectários. Talvez seja isto o que se pede a um cronista: mais do mesmo, como num folhetim. Mas o domínio da prosa não faz um bom artigo. VPV e Gonçalves enchem chouriços para os fãs, sem a menor vontade de debater, esclarecer ou questionar. Serão uns cínicos de sofá. Pacheco Pereira é o exemplo contrário: não escrevendo particularmente bem e tendo acumulado vários vícios de pensamento, ainda assim costuma haver razão e informação nas suas crónicas. Quanto ao artigo cujo primeiro parágrafo resolvi citar, julguei-me capaz de adivinhar o resto da lengalenga da pós-verdade e armei um bocejo, mas enganei-me. O artigo ataca as ideias feitas bem pensantes sem ser boçal ou caprichoso e surpreendeu-me várias vezes. Não sei ainda se o homem resolve bem a confusão que armou, mas voltarei ao tema. 

PS: Caramelo, desculpa, não estava esquecido. E é verdade que ando mais ocupado do que é costume. 

 

42 comentários

Comentar post

Pesquisar

Comentários recentes

  • Manuel da Rocha

    Já notou que, até há poucos dias atrás, nenhum dos...

  • Rui

    Só acho extremamente redutor dizer que as denúncia...

  • marina

    o Pinto não tem culpa , a Policia Judiciária , tod...

  • Dylan

    De facto, defender alguém que cometeu extorsão na ...

  • Anónimo

    Ok Eremita, fica a dúvida então.

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D