Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

20
Set19

O marido de Elisa Ferreira


Eremita

O marido da comissária indicada por Portugal é presidente da CCDR-Norte, responsável pelo programa operacional que recebe o maior envelope de fundos comunitários do país. Público

Se isto não é um caso de incompatibilidade, precisamos de redefinir a palavra. Salvo desatenção da minha parte, o mais extraordinário é ninguém — entre jornalistas e decisores — ter antecipado este problema, sobretudo depois de meses de notícias sobre incompatibilidades na grande família socialista. Estamos perante um bom exemplo de cultura entranhada. Enfim, sugiro um divórcio em 24 horas porque também a República precisa de mártires (mas o PS paga os 280 €). 

Adenda: a acreditar nesta notícia,  este caso não é problemático porque como "Fernando Freire Sousa [o marido] é “funcionário público” [,] não se aplica o conflito de interesses, já que a sua mulher nunca o beneficiaria a título pessoal, mas, no limite, o organismo público a que o marido preside." Para os burocratas de Bruxelas, o risco do tráfico de influências não é um problema. Para o nosso país, a possibilidade de os fundos beneficiarem certos programas dada a proximidade entre interessados e decisores, não é um problema. Definir a corrupção desta forma caricatural e exclusiva, como um acto em que se entrega uma mala de dinheiro vivo numa garagem pouco frequentada, sem admitir cenários mais subtis, é gozar com os cidadãos. 

 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    19.09.19

    O facto de o senhor ser responsável pelo programa que mais fundos recebe distingue-o de um mero empresário que pudesse ser remotamente beneficiado por fundos. Isto parece-me tão evidente que a conversa de que estamos todos ligados por poucos "degrees of separation" já cansa. Não está em causa a honestidade do casal mas a capacidade das instituições em prevenir eventuais situações suspeitas. E é óbvio que a situação hipotética que descreves seria má para o país ( "...Elisa, para se proteger, daria orientações informais para se cortar nos fundos da área de actuação do marido"), o que me dá razão, creio. O ideal seria que quem estivesse no seu lugar não precisasse de se debater com tais questões de consciência ou de gestão de imagem. Mas enfim, na UE são da tua opinião e, pelo que percebi, o teatro vai resumir-se à venda imediata de 13 mil euros de acções da SONAE que a Elisa Ferreira tinha. Assim parece que toda a gente fez o seu trabalho.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Pesquisar

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Se o deputados da Assembleia da República não serv...

    • Anónimo

      Hum, agora que perguntas devo dizer-te, humildemen...

    • Eremita

      Então e tu? Em que posição estás no ranking do int...

    • Anónimo

      2/2NÃO SE MORDE A MÃO DE QUEM PAGAMesmo as univers...

    • Anónimo

      Vasco: não queria ser eu a dizer-te, mas no rankin...

    Links

    WEEKLY DIGESTS

    BLOGS

    REVISTAS LITERÁRIAS [port]

    REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

    GUITARRA

    CULTURA

    SERVIÇOS OURIQ

    SÉRIES 2019-

    IMPRENSA ALENTEJANA

    JUDIARIA

    Arquivo

      1. 2020
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2014
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2013
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2012
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2011
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2010
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2009
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2008
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D