Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

28
Fev18

Filhos de Mao


Eremita

 

131022_MEDEX_ChinatownPharmacy.jpg.CROP.promovar-m

fonte

Não é só a Organização Mundial de Saúde, Portugal e o extraordinário João Miguel Tavares (sempre tão céptico em relação a tudo o resto) que se deixam enganar. Também o Senado dos EUA aprovou há uns anos a medicina naturopática. Se eles soubessem...

"The reason so many people take Chinese medicine seriously, at least in part, is that it was reinvented by one of the most powerful propaganda machines of all time and then consciously marketed to a West disillusioned by its own spiritual traditions. The timing couldn’t have been better. Postmodernism was sweeping the academy, its valuable insights quickly degrading into naïve relativism. Thomas Kuhn had just published his theory of paradigm shifts and scientific revolutions, a brilliant (and controversial) analysis perennially abused by climate-change deniers and creation-scientists, who take him to have said that there’s no way to distinguish kooks from Galileo. Alan Watts was introducing hippies to mind-blowing Eastern philosophy; Joseph Campbell was preaching the power of myth. Sick of Christianity and guilty about past imperialist sins, the West was ready to be healed by Mao’s sanitized version of Chinese medicine. Ultimately, however, the existence of qiacupuncture meridians, and the Triple Energizer is no more inherently plausible than that of demons, the four humors, or the healing power of God. Slate

Quem defende a homeopatia e a acupunctura é ignorante, burro, desonesto, arrogante ou irresponsável (alguns acumulam). O Bastonário da Ordem dos Médicos tem feito barulho, mas a Ordem dos Médicos pode fazer muito mais. Muito mais. 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Eremita

    01.03.18

    O testemunho é algo sobrevalorizado na nossa sociedade. De resto, foi graças a um "testemunho" de um jornalista norte-americano que a acupunctura se popularizou no Ocidente.

    O artigo que cito não pretende mostrar que a acupunctura não funciona, parte desse princípio e tenta explicar como surgiu e se manteve uma crença em algo que não funciona.

    Em 2013, dois investigadores contaram mais de 3000 testes que não conseguiram validar a acupunctura. Não sei quantos testes são precisos para ir contra testemunhos, mas a partir de 3000 começa a ser cansativo. Aliás, com a entrada em força da China na ciência publicada, desde 2005 o número de artigos sobre acupunctura publicados por ano teve um aumento considerável e é até provável que encontres um ou outro estudo a validar esta prática, mas considerando todos os estudos a única conclusão a tirar é que se trata de um "placebo teatral".
    https://sciencebasedmedicine.org/acupuncture-doesnt-work/
  • Sem imagem de perfil

    caramelo

    01.03.18

    Eremita, já tinha colocado um comentário ao comentário do Nelson, ali em baixo, antes de ler o teu. É mais ou menos o que tenho para dizer sobre isto. Mas fico espantado que digas que o testemunho é sobrevalorizado. Colocas o meu testemunho ao nível dos dos alucinados que vêm ovnis? ;) Acredita que foi assim que se passou. Não sei qual a relevância estatística do acontecimento, se é a isso que te referes, mas qualquer experiência pessoal, se não for fruto do sobrenatural (não foi) é igualmente válida.
    E continuo sem perceber o efeito placebo na acumpuctura.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Pesquisar

    Comentários recentes

    • Maria

      Um grande jogador!

    • caramelo

      O meu preferido é o Babbit, mas também gosto do Ar...

    • caramelo

      A sério que tenho competência na política das caus...

    • Anónimo

      Vénia!

    • Anónimo

      Os textos do Bloom não são sobre literatura? Ó Car...

    Links

    WEEKLY DIGESTS

    BLOGS

    REVISTAS LITERÁRIAS [port]

    REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

    GUITARRA

    CULTURA

    SERVIÇOS OURIQ

    SÉRIES 2019-

    IMPRENSA ALENTEJANA

    JUDIARIA

    Arquivo

      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2014
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2013
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2012
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2011
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2010
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2009
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2008
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D