Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

17
Jun20

Da aldrabice miúda de Henrique Pereira dos Santos


Eremita

Screenshot 2020-06-17 at 20.32.48.png

Quando discute, Henrique Pereira dos Santos aldraba de forma tão torrencial que convém distinguir entre a aldrabice grada, que começarei a tratar amanhã, e a aldrabice miúda, que tratarei sempre que for necessário em posts ocasionais, muito curtos, essencialmente à base do confronto de citações. Hoje, a propósito deste texto, escreveu:

"E esqueci-me de dizer que é mentira que eu tenha dito que o post chamado Zandinga era uma brincadeira.
O que disse, e repito, é que correspondia a uma previsão, tratada como tal e cheio de ses."

Muito bem. HPS disse, e repetiu, que o post não era uma brincadeira e correpondia a uma previsão, ou seja, que devia ser tratado como tal, cheio de "ses". Convido qualquer leitor com dois neurónios a ler o texto em questão para julgar que papel cumpre nesse texto a alusão a Zandiga. Eu digo, e repito as vezes necessárias, que o pobre do Zandiga era uma válvula de escape para o caso de a previsão sair furada, como se verificou, porque HPS é um pavão inchado e não teve a coragem ou não tinha a segurança para arriscar uma previsão sem rede. Mas ninguém precisa de concordar com esta minha forçadíssima interpretação, pois este outro comentário de HPS, de Abril mas precisamente sobre o mesmo texto, é cristalino:

"O camarada foi buscar uma frase, fora do contexto em que foi escrita, num post que se chamava Zandinga e em que eu explicitamente dizia que o que estava a dizer estava ao nível do que o Zandinga dizia sobre o futuro". 29.04.2020

Só há três interpretações possíveis: 1) HPS baixa as previsões racionais para o nível das previsões astrológicas; 2) HPS eleva a astrologia ao nível das previsões racionais; 3) HPS aldrabou em algum momento. A minha hipótese preferida era a segunda, até porque já tenho vários exemplos da terceira e aprecio personagens multifacetadas, mas sou mesmo obrigado a escolher a terceira por me parecer que ficou formalmente provada e também me permitir reciclar uma passagem de HPS no mesmo comentário, mantendo-me assim fiel ao modelo para esta série esporádica sobre a aldrabice miúda de HPS. Escreveu ele: 

Com a estupidez convivo bem e com caridade: é uma coisa natural em todos nós e não podemos fazer muito para alterar a situação.
Já com a má fé e desonestidade convivo bastante pior.

Não ficou uma coisa bem redonda e rematada? HPS é a pessoa mais manhosa que encontrei em décadas de internet e já discuti intensamente com muitos fanáticos, incluindo socráticos (fãs de José Sócrates), criacionistas e adeptos das medicinas alternativas. Isto surpreende-me verdadeiramente: nunca me cruzei com alguém tão dado à aldrabice miúda.

Apareçam amanhã para começarmos a explorar a aldrabice grada de HPS com o detalhe que merece, porque esta aldrabice  miúda foi só um amuse-bouche

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Pesquisar

Comentários recentes

  • Anónimo

    Vasco: diz-se agora na Visão que o teu amigo João ...

  • Anónimo

    ... guê de gugu, assim gadget.

  • Anónimo

    Adenda... ó Vasco: tal como o Galamba, o Siza, o C...

  • Anónimo

    Vasco, Vasco, Vasco.«Nós queremos ter Natal! E que...

  • Anónimo

    Off.Da série “Subsídios para um Dicionário Breve d...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D