Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

09
Nov17

O Ouriquense enquanto confessionário


Eremita

Não sei como Domingos Farinho consegue olhar todos os dias para a cara dos seus alunos. Mas, sobretudo, não sei como é que a Faculdade de Direito de Lisboa pode ser levada a sério quando continua muda e queda perante suspeitas desta dimensão. Há um ano, confrontado pelo Observador sobre o tema, o director da faculdade, Pedro Romano Martinez, declarou que tudo o que tinha saído na comunicação social dizia respeito a “um processo judicial em segredo de justiça”, que a faculdade desconhecia e não tinha “competência para investigar”. E agora, que já há acusação a Sócrates e uma certidão extraída do processo? Continua tudo na mesma? É normal uma universidade pública continuar a pagar a Domingos Farinho para ensinar Direito a futuros juristas portugueses? Não se lança um inquérito interno? Duas ou três perguntinhas? Uma justificação pública? Nada? João Miguel Tavares, Público

 

Pouco tempo depois de deixar a ciência, aflito de massas, fiz trabalhos de edição, tradução e revisão científica para várias empresas estrangeiras. O grosso do trabalho eram manuscritos para publicação em revistas científicas e só de vez em quando surgia um texto que parecia ser um trabalho para uma cadeira universitária. Não recusei o primeiro, nem o segundo, mas aquilo incomodou-me e acabei por pedir às empresas que passassem a enviar-me apenas manuscritos de cientistas e não de putativos alunos, o que veio a acontecer. Ainda hoje me pergunto por que motivo não recusei logo o primeiro trabalho, ainda que me possa escudar na dúvida, pois em rigor ignorava a que fim se destinava o texto, apenas tinha uma suspeita. Creio que não recusei por causa da circunstâncias, que recriavam uma experiência de Milgram: a autoridade da agência e a pressão da tomada de decisão num prazo apertado, que me impeliam a cumprir uma tarefa. É verdade que os poucos trabalhos que fiz eram de mera edição de texto, excepto um, em que os elementos da experiência de Milgram estiveram ainda mais presentes, pois acabara de estabelecer um compromisso com um middle man de um portal de edição de texto antes de verificar que tipo de trabalho era. Quando abri o ficheiro e vi que só podia ser mesmo um T.P.C, ainda tentei recusar, dividido entre o dever de cumprir o acordo que estabelecera às cegas e o desconforto que seria participar numa fraude. A verdade é que, pressionado pelo middle man, acabei por responder às perguntas do exercício. Ainda hoje me envergonho de o ter feito. E tudo isto por umas dezenas de dólares, o que não contribui para a tragédia, apenas a torna mais ridícula. Também eu não sei como Domingos Farinho consegue olhar todos os dias para a cara dos seus alunos, mas outros que atirem a primeira pedra. 

 

16 comentários

Comentar post

Pesquisar

Pub e serviços

Screen Shot 2019-04-07 at 17.13.03.png

”Screen

Comentários recentes

  • caramelo

    Tem o seu fascínio, sim, num sentido perverso. Tem...

  • caramelo

    Que é evidente para ti, resulta da tua interpretaç...

  • Anónimo

    Confesso que me sinto fascinado por aquela prosa p...

  • Anónimo

    O facto de o senhor ser responsável pelo programa ...

  • caramelo

    Blablá sarabanda alucinante bláblá geração perdida...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D