Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

02
Dez12

Sociologia de fluxo


Eremita

Como pensa uma operadora de caixa? Antes da obsessão por Tatiana, a minha memória não individualizava operadoras de caixa. Mesmo faltando um uniforme, o limitado conjunto de gestos e a brevidade do encontro transformava a operadora num robô que nenhuma troca de saudações chegava para verdadeiramente humanizar. Este modelo de interacção só era perturbado por uma qualquer rara idiossincrasia: um piercing no nariz, uma tatuagem apenas parcialmente escondida, um comentário espirituoso. É possível que para esta visão da operadora de caixa contribua algum preconceito de classe. Mas se o cliente tem uma posição hierárquica superior à da operadora de caixa, pela própria circunstância de ser cliente - "...tem sempre razão"-, é inegável que a operadora de caixa tem a melhor posição de observador.

 

Há umas máquinas que analisam populações complexas de células da seguinte forma: a população de células, em suspensão num meio líquido, é fraccionada em gotículas microscópicas, cada uma contendo em regra apenas uma célula. Essas gotículas formam depois um caudal descontínuo, que corre a grande velocidade diante de um laser capaz de registar as características físicas de cada uma das células, gotícula a gotícula. A isto chama-se citometria de fluxo. A operadora de caixa faz a mesma coisa a uma população de indivíduos. Podemos já não dizer "bicha", mas a fila de espera não deixou de ser um caudal descontínuo de gente, que a operadora de caixa avalia com olhos de laser. Este blog, real ou fictício, é uma boa ideia.  

1 comentário

Comentar post

Pesquisar

Pub e serviços

Screen Shot 2019-04-07 at 17.13.03.png

”Screen

Comentários recentes

  • flor

    não desmerecendo o texto, o título é sublime.

  • Sarin

    Fossem ideias e o epíteto banal seria adequado.Mas...

  • Albino Matos

    Este PD n é o PDuarte da Obeissance, pois não?http...

  • Sarin

    Está mesmo errada. Não fariam como não fizeram.Vio...

  • Anónimo

    A bana(na)lidade e o minimalismo de um estado pass...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D