Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

13
Set11

O Luís


Eremita

16485.jpg

Seestück (Gegenlicht)
Seascape (Contre-jour)

O Luís foi o único amigo que fiz em Ourique quando era criança. Temos a mesma idade, mas ele era mais pobre, mais moreno, mais forte, mais rude e experiente com a fisga e a flóber. O contraste entre o campo e a cidade era perfeito e havia ainda isto: o Luís nunca tinha visto o mar. Para se perceber, devemos primeiro olhar de fora, muito de fora, por exemplo, da Lua, e notar que há no planeta mais partes de água do que de terra. Devemos depois mudar de perspectiva com uma piscadela, passar a ver de dentro, isto é, com os olhos do Luís, mas ainda informados pela paisagem que se avista da Lua. Só assim se terá uma ideia do que foi o seu baptismo de mar. À distância, foi uma experiência imperfeita, um pouco como ter a primeira relação sexual num prostíbulo. Demos-lhe o mar da Praia da Rocha e não nos ocorreu que teria sido melhor levá-lo até uma anseada deserta qualquer próxima de Sagres. Não nos ocorreu fazer daquele momento uma cerimónia, colocar-lhe uma venda para que não fosse fulminado por uma nesga de mar quando ainda estivesse dentro do carro. Mas quantos pais farão de mostrar o mar aos filhos um marco? Há as primeiras passadas, o dia em que se tira as rodinhas da traseiras da bicicleta, a primeira comunhão, etc., mas não se regista o primeiro dia em que se vê o mar. Pelo menos eu ainda me lembro de o ver a correr pela praia como um touro bravo - vá, um pequeno touro bravo - e quando ando por Ourique demoro-me sempre mais um instante nos rostos dos homens, estando ainda por esclarecer se o Luís emigrou, morreu ou mudámos tanto que não nos reconhecemos.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Pesquisar

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bah... Até aqui esta nossa quezília estéril não me...

  • Anónimo

    Caramelo, meu lindo.Estás a pedir o quentinho do c...

  • caramelo

    Está certo, vejo que estás baralhado, mas a culpa ...

  • Anónimo

    Eremita Sei embora não por experiencia propria que...

  • Anónimo

    De facto, agora baralhou-me:1. Treslê cinicamente ...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D