Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

02
Jan11

Domingos e feriados


Eremita

Era uma vez uma mãe e sua filha que se alugavam nas tardes de domingo aos homens solitários. Cobravam 2000 €, porque a mãe era muito bonita e a filha encantadora. Trabalhavam sempre juntas e sabiam-se muito mais competitivas como par, preenchendo um nicho de mercado que as brasileiras e ucranianas, talvez por inibição cultural delas e desconfiança dos autóctones, demoravam a conquistar. Cumpriam assim uma fantasia masculina que, não sendo novidade, registava uma procura crescente e alguns relacionavam com a progressiva dissolução dos costumes. Eram muito profissionais e aceitavam que o cliente lhes desse outros nomes, se fosse esse o seu desejo. Geralmente faziam o serviço ao ar livre, em sítios muito frequentados, o que reforçava a segurança delas e intensificava o prazer deles. No final de uma tarde passada na praia, cada um na sua toalha e todos protegidos por um chapéu-de-sol da mãe, ela permitia que o cliente tirasse a areia dos pés da criança. E no final de um passeio de uma tarde inteira num qualquer jardim público, sempre de mãos dadas, a mãe não impedia o cliente de comprar um gelado à filha. Mas nunca deixava de verificar se os pés dela estavam bem limpos, nem de confirmar com o homem da geladaria que os seus produtos não tinham corantes artificiais, reflexos que faziam sempre a delícia do cliente, pois era nesses instantes que a fantasia lhe parecia mais verdadeira. Mãe e filha também despachavam aos dias feriados e o preço não variava. Mas depois de alguns dissabores, a mãe criara uma tabela de preços que desencorajava a fidelização. [escrito a 24 de Outubro de 2010 e de onde surgiu a ideia da série "Sétimo Dia", a escrever em 2011]

Pesquisar

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eremita: pensava eu que o link era para as cenas d...

  • Anónimo

    chapada neles

  • Anónimo

    José Sócrates Gonçalves Carvalho Pinto de Sousa, v...

  • Anónimo

    Sempre , sempre mas mais ao são Gonçalves .Nelson

  • Anónimo

    Nelsinho: já rezaste hoje ao São José, ou ainda nã...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D