Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

21
Set10

Um Mapa Mental das Américas Hispânicas


Eremita

 

1. Starbucks do Aeorporto de Lima, 10 de Setembro de 2010, 6:30 (AM): Chego ao Peru vindo de Lisboa e com escala feita em Madrid. Não a vi à saída e resolvo fazer tempo até que sejam horas apropriadas para incomodar o contacto que ela me deu. Peço um chocolate quente e logo se produz um primeiro equívoco comunicacional. O empregado pergunta-me o nome; não deve ser tradição local, será certamente política da empresa. Ele queria saber o meu nome para não se equivocar nos pedidos e poder identificar o meu chocolate quente. É simpático e eficaz, mas percebe-me mal: "Rasco?" Sorrio por motivos que ele jamais poderá entender e quase confirmo, mas ainda fui a tempo de o corrigir.

Sento-me a uma mesa já com o chocolate quente e aproveito o incidente para elaborar um esquema com que proteger a identidade dos intervenientes neste relato. Imagino recorrer a iniciais, A., B., C., etc., por ordem de entrada das personagens principais, e a algarismos - 1, 2, 3, etc. - para as personagens secundárias, explorando o colorido dos nomes próprios com as personagens marginais e para sempre irreconhecíveis. Apercebo-me depois do absurdo deste esquema e de todos os esquemas similares, por mais ou menos complexos que sejam. O clássico  tratamento por iniciais, em muito casos, serve apenas para indicar que o autor sabe sobre aquela pessoa muito mais do que escreve - quando não se trata de um bluff pueril, é então menos uma forma de pudor do que uma manifestação de poder. A única forma de proteger a privacidade dos intervenientes é contar apenas aquilo que pode ser contado e o melhor será tratá-los pelos nomes. Sobretudo quando os nomes são bonitos. Ana e Arturo são nomes bonitos.
Continua

Pesquisar

Comentários recentes

  • Maria

    Um grande jogador!

  • caramelo

    O meu preferido é o Babbit, mas também gosto do Ar...

  • caramelo

    A sério que tenho competência na política das caus...

  • Anónimo

    Vénia!

  • Anónimo

    Os textos do Bloom não são sobre literatura? Ó Car...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D