Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

28
Abr10

Mentir no barbeiro


Eremita

The real history of consciousness starts with one's first lie.

Joseph Brodsky


Quando disse ao barbeiro para me deixar o cabelo com volume atrás, não pensei que me fosse pedir uma justificação, só que findo o trabalho ele perguntou-me: "é para disfarçar a achatada?". Não era, mas menti e daí veio algum conforto moral. Talvez a vaidade me tivesse legitimado a gozar uma retaliação. Ou ajustei o valor das palavras a um lugar onde se trabalha para a aparência. Ou então corriam na cabeça outros pensamentos e quis protegê-los, dando a resposta que me poupava o discurso. Melhor, só mesmo uma interjeição dúbia, um "hum" que teria deixado tudo em aberto, inclusive a possibilidade de que era mesmo para disfarçar a achatada e que aquele homem, do hábito de inspeccionar tantas cabeças por fora, era quem conhecia a minha cabeça por dentro.

 

Mentiras e corporações (série em período experimental). Coming up: mentir no psiquiatra, mentir ao agente imobiliário, mentir à autoridade, mentir ao cozinheiro, mentir à stripper, mentir às testemunhas de Jeová.

28
Abr10

...


Eremita

Se te apreendessem minhas mãos, forma do vento
na cevada pura, de ti viriam cheias
minhas mãos sem nada. Se uma vida dormisses
em minha espuma,
que frescura indecisa ficaria no meu sorriso?
- No entanto és tu que te moverás na matéria
da minha boca, e serás uma árvore
dormindo e acordando onde existe o meu sangue. 
H. H.
27
Abr10

Homeostasia


Eremita

É embaraçoso ser desautorizado pelo corpo (afirmação pré-sintética de grau 2). Para um homem, a situação mais dramática é a impotência ocasional (que se distingue da impotência patológica). Logo a seguir, talvez até ex aequo, vem o adormecer durante um episódio de Mandrake. E há ainda a situação mista, que é adormecer nos preliminares para o acto sexual, o que me foi relatado de viva voz por um amigo, no tempo em que ainda convivia - tratava-se de um lisboeta, obviamente.
O corpo tem uma sapiência a que a mente só chega muitos dias depois. Os fisiologistas chamam-lhe "homeostasia", mas é um nome complicado para "bom senso". De resto, "senso" vem do latim "sensus", que significa "órgão do sentido, faculdade de sentir" e "bom senso" é o "equilíbrio nas decisões", o que remete para "stásis" (grego). Enfim, preciso de impor uma quota máxima diária de 1 hora de televisão (incluindo intervalos para publicidade, mas acrescida de um bónus de 15 minutos sempre que estiver no ar o pastoso do Mário Crespo), caso contrário nunca mais chego aos russos.
26
Abr10

Pico maníaco


Eremita

Estamos também a trabalhar no guião do Ouriquense. Pensamos extrair daqui vários produtos culturais, a saber:

 

Ouriquense, o romance [título provisório: Vim de Bicicleta e Levou-me o Vento]

Ouriquense, Aforismos

Ouriquense, Making of

Ouriquense, O álbum [guitarra e voz, com a participação do Grupo Coral de Ourique]

Ouriquense, Geodésicas (contos)

Ouriquense, Alegorias e misticismos (mini-contos)

Ouriquense, Um tributo a John Coplans

Ouriquense, Viajar de Cabeça [Livro de viagens inventadas]

Ouriquense, 100 rostos e um nariz para Tatiana [projecto a realizar com a participação de um técnico da polícia judiciária especializado no retrato-rôbo e o respectivo software]

Ouriquense, Textos de Intervenção [título provisório: A Defesa dos Touros de Morte e Outras Causas Moribundas]

Ouriquense, O filme.

 

A isto se seguirá:

 

Ouriquense, o livro (II) [título provisório: Regressado das Cinzas]

Ouriquense, aforismos (II)

Ouriquense, o álbum (II)

Ouriquense, o filme (II)

Ouriquense, As implicações legais [admitindo que Ricardo Chibanga nos processa].

 

"E assim sucessivamente..."

26
Abr10

A máquina do movimento perpétuo


Eremita

 

Progress report


 

 

 

 

Resultados de 3 de Outubro de 2009 (de madrugada e pela calada)

 

Largado sem impulso de um ângulo de 60º, o baloiço demorou 1 minuto e 42 segundos a imobilizar-se. Quando lubrificado com o óleo do inventor [amostra A15], demorou 4 minutos e 10 segundos. O inventor ficou satisfeito com o resultado e disse-me que conseguirá chegar aos 10 minutos ainda antes do Natal. Entendi não o informar que, na minha cabeça, aquele baloiço ainda não se imobilizou e que entretanto passaram mais de 30 anos.

 

Resultados de 26 de Abril de 2010 (de madrugada e pela calada)

 

Largado sem impulso de um ângulo de 60º, o baloiço demorou 1 minuto e 44 segundos a imobilizar-se. Quando lubrificado com o óleo A34 do judeu (o inventor), demorou 7 minutos e 23 segundos. O judeu ficou satisfeito com o resultado e disse-me que conseguirá chegar aos 10 minutos ainda antes do Natal. Entendi que seria pouco delicado perguntar-lhe se ele se referia ao Natal de 2010.


24
Abr10

Um senhor


Eremita

Ando a ver muita televisão. Quem sofre é a leitura e a TVI. Não direi que o grande momento de televisão dos últimos dias foi a entrevista de Herman José a Judite de Sousa, porque o génio de um espectador de televisão é directamente proporcional ao grau de detalhe da informação que partilha (Sena Martins, 2010). O grande momento foi a resposta de Herman quando Judite, a fazer-se de culta, força um reparo. Para frisar o seu espírito cartesiano, Herman dizia que se devia chamar "Herman Descartes José". Perante isto, a tonta da entrevistadora diz que o primeiro nome de Descartes era "René". Qualquer ser humano menos experiente em televisão e mais pequenino do que Herman se teria apressado a explicar o equívoco de Judite, mas o humorista demorou apenas uma fracção de segundo a concluir que não valia a pena, que seria má televisão e desagradável para a colega. Um verdadeiro artista e um senhor.

24
Abr10

Mais um vil ataque


Eremita

É sabido que Chesterton foi - Avalon! - o grande mestre do quiasmo e Orthodoxy - Avalon! - não deixa ninguém indiferente. Creio até que Gabriel Alves terminava o livro momentos antes de cunhar o "a técnica da força e a força da técnica". Esta vai pois com a devida vénia: o Rui Caeiro "vive na aldeia"? A aldeia vive em mim. Quem é mais eremita agora, quem é? E vive na aldeia "por opção"? Mas o Rui acredita nisso? No livre arbítrio? Somos peões no grande xadrez do cosmos, meu caro. Como compreenderá, continuaremos agora a existir como se este incidente não tivesse tido lugar. Mas escreva contra Lisboa, seja um homenzinho.

 

 

24
Abr10

Egberto Gismonti


Eremita

 

Permitam-me o arranque pré-sintético seguinte (maradona, não aborreças): a demografia não explica a ausência de músicos portugueses com a craveira de um Gismonti. Esta é apenas uma pequena amostra do que pode ser encontrado no Youtube e peço desculpa aos leitores pela fraca versão de Memória e Fado, provavelmente uma das melhores melodias desde Schubert (Avalon, tem calma).

 

Adenda pré-datada: não me conformo mesmo com esta versão de Memória e Fado. Aliás, parece haver uma acção concertada para destruir esta melodia. Oiçam outros soporíferos desastres, como as interpretações em gaita de José Staneck e de Yeahwon (esta com a benção de Gismonti - meu Deus, Egberto, que pecaminosas intenções tomaram conta de ti naquele dia?). E o que é isto, em esperanto? E isto, em lá-lá-lá? A ONU tem contas a ajustar com Egberto Gismonti? Para confirmarem que ninguém percebeu esta melodia, aqui pode ouvir-se uns segundos da interpretação original de Gismonti. Enfim, valem os outros vídeos, para outros temas, nomeadamente aqueles em que aparecem os irmãos Assad e Ana Inés Zeballos (Agua y Vino).

Pág. 1/3

Pesquisar

Pub e serviços

Screen Shot 2019-04-07 at 17.13.03.png

”Screen

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não percebo nada disto.

  • Anónimo

    Ah, só para unir as pontas. Depois disto é que sur...

  • Anónimo

    olha o escroque que dá pelo nome entre outros "rfc...

  • Anónimo

    Ó Eremita, pá, alegra-te também que tu que, afinal...

  • Anónimo

    Valupi, larga o vinho!XXX diz:Setembro 12, 2019 às...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D