Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

30
Jun09

Explicação das coisas


Eremita

Não consegui boiar na barragem. Dizem que é da falta de salinidade, mas eu sei que é por ter a consciência pesada. Aliás, faz sentido explorar a tese de que a culpa judaico-cristã é indissociável da proximidade do Mar Morto. No Mar Morto a salinidade é tão elevada que o difícil é não flutuar, mas alguém deve ter sido o primeiro a ir ao fundo. Daí nasceu a noção de peso na consciência e um  teste inequívoco. 

 

 

30
Jun09

Um surfista na barragem


Eremita

O único surfista vivo de Ourique, meu moço de recados, tem uma nova e espinhosa missão. Visita-me todos os dias, aqui nas margens da barragem, e entrego-lhe umas notas que ele depois publica no blogue quando chega a Ourique (dei-lhe as chaves de casa e a senha do Ouriquense). Ainda pensei em transmitir os meus posts por telefone, mas o nível de literacia do rapaz iria semear o Ouriquense com ortografia liceal e testar os limites da paciência dos leitores. Traz-me também jornais, que leio antes da hora do almoço e que depois uso para atiçar a fogueira em que cozinho o jantar. Hoje será um achigã escalado. Conto escrever sobre o firmamento nos próximos dias, assim que o céu fique completamente limpo. Disse também ao moço para trazer a prancha amanhã. Quero fotografar o surfista na barragem. 

 

 

29
Jun09

Cartuchos para um cartuxo


Eremita

 

A gravidez de Tatiana põe em causa o plano para matar Igor. O crime com consequências transgeracionais é uma péssima ideia. Preciso de repensar a minha existência em Ourique e resolvi ir acampar uma semana nas margens da barragem do Monte da Rocha. Levo uma caçadeira, a cana de pesca, o camaroeiro para o peixe-rei, um canivete suíço e o Quixote. Viverei como caçador-recolector. Perdizes extraviadas das reservas cinegéticas, passarada, achigãs sacados das águas lodosas da barragem - tudo isto polvilhado com ervas aromáticas. Eremita a sério. Como não tenho wireless, só voltarei aqui quando encontrar uma solução, pelo menos enquanto me sobrarem os cartuchos.

28
Jun09

Um problema


Eremita

A alteração de circunstâncias pode levar à anulação de um compromisso prévio. Isto é ainda mais verdadeiro se na altura em que o compromisso foi estabelecido tiver sido discriminada a alteração de circunstâncias que se veio a verificar. O problema surge  quando a alteração de circunstâncias se revela passageira, mas por definição essa possiblidade não pode ser equacionada quando a mudança tem lugar. Por outras palavras, o compromisso é imediatamente anulado, mas depressa a alteração de circunstância deixa de existir e se regressa ao estado prévio. Não é depois fácil restaurar o compromisso, ainda que não tenha havido quebra de confiança. A única solução possível, creio, é estabelecer um novo compromisso, mas estipulando que toda e qualquer alteração de circunstância não será suficiente para o anular. Mesmo que o compromisso seja uma projecção futura e imaterial no presente, ele passa a funcionar como se tivesse já dado frutos e aquilo que prevê existisse e não pudesse ser apagado. 

 

 

27
Jun09

Kindness of strangers, etc.


Eremita

A condição de eremita impede-me de interagir com os comentadores deste blogue, mas queria abrir uma excepção e deixar aqui um agradecimento aos poucos que acompanham o Ouriquense. Este é o blogue que mais prazer me deu nos já vários anos que levo disto e de longe o melhor que consegui escrever. Para isso também conta o respeito pela fantasia que os leitores quase sempre revelam.

27
Jun09

Volta-face


Eremita

 

Ourique é uma vila parca em negros, mas tem Ricardo Chibanga. Como ele se movimenta numa realidade mágica, poderia fazê-lo agente de uma imaculada concepção. Se a minha Tatiana carregasse no ventre um mulato, Igor morreria primeiro de desgosto e depois de vergonha. Uma morte dupla. Deixaria de ter de o matar, ficaria sem cadastro e com Tatiana. Juntos educaríamos depois o Chibanguinha, não em Ourique, mas talvez em Castro Verde, pois a maledicência que não chega à televisão está hoje mais circunscrita. É claro que teria de gerir o fardo deste pacto com Chibanga e a sempre latente loucura de Tatiana; a pobre ficaria dilacerada pela dúvida. Teria sido drogada e violada quando estava inconsciente? Ou, na sua memória, a recorrente fantasia sexual com o negro vigoroso tinha sido uma experiência real, que depois sublimara em fantasia? Ainda assim, estou disposto a arriscar e o primeiro problema a resolver é a possível reacção violenta de Igor. Seria trágico que este estratagema desse numa tragédia em que Igor mata Tatiana e o mulato, para receber a estocada final de Chibanga, que também acabaria por me punir pela desastrada ideia, não com a minha morte, o que seria uma benesse, mas com um par de bandarilhas cravado no lombo e uma orelha cortada, estigmas a carregar até ao fim dos meus dias. Ainda assim, sinto-me revigorado com estes pensamentos. Até o achigã me soube bem.

 

 

25
Jun09

A gravidez de Tatiana


Eremita

Tatiana estava ao cimo da rua, ontem. O vento chegava-lhe o vestido ao corpo e notei uma diferença na sua silhueta. Como já a observo há muitos meses, foi impossível adiar a conclusão: ela leva no ventre o filho de Igor. Aquela imagem deixou-me profundamente desolado e, pela primeira vez desde que aqui cheguei, embebedei-me de noite. A manhã não tem sido fácil. Como homem que deixou de acredtiar na possibilidade da paternidade, partilho com o homem estéril uma vantagem e um defeito sobre todos os outros. A vantagem, um saber de experiência feito, é a certeza de que qualquer alarme sobre uma eventual gravidez não planeada que nos envolva é sempre falso. Isso faz-nos pessoas melhores, mais tranquilas e mais seguras. O defeito é o preço que pagamos noutras circunstâncias, os sentimentos vis que emergem. Ninguém sabe muito bem como se faz a aritmética dos sentimentos, mas creio que se sai a perder. 

 

Pág. 1/3

Pesquisar

Pub e serviços

Screen Shot 2019-04-07 at 17.13.03.png

”Screen

Comentários recentes

  • Anónimo

    https://www.scribd.com/document/27843291/A-Invasao...

  • Eremita

    Saí do Twitter, entre outras razões, por me parece...

  • Anónimo

    Eremita: o tipo fez-te uma simples pergunta, pouco...

  • P. P.

    Infelizmente, TRUE.

  • Eremita

    O Ouriq não precisa de trolls.

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D