Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

22
Set08

...


Eremita

  

 

 

Afinal P. não me quer em Zinder, acena-me com Acra, no Gana. É muito tentador. Podia aproveitar a viagem para começar a trabalhar no meu porta-fólio (escreve-se assim) de escritor de viagens. É difícil imaginar melhor nicho para o mercado nacional. O país é totalmente ignorado em Portugal e creio que nem o Gonçalo Cadilhe pôs lá os pés, porém chegou a existir naquela terra uma feitoria portuguesa. Eis um título, à Granta: "Gana: a pós-colonização possível". Seria uma entrada fulgurante no exigente mundo da escrita de viagens, mas sinto-me preparado e até vou lendo amiúde o meu Paul Theroux. Depois de ganhar alguma reputação com uma viagem que aconteceu mesmo, poderia aguentar-me com viagens inventadas e mudar de identidade sempre que fosse apanhado. Chamemos-lhe heteronímia de sobrevivência. 

 

E a Tatiana? Ainda não contei o que se passou durante o concerto do Stockhausen e conto fazê-lo em pormenor, inclusive com fragmentos de Proust, mas adianto que pela minha rua passou naquela noite uma rapariga tão bonita que me paralisou. Isto talvez não acontecesse comigo desde 2002, e na altura vivia em Nova Iorque, cidade que tem modelos e actrizes a servir à mesa. De onde surgem estas aparições ouriquenses? Recordo que não é a primeira, já antes me cruzei com uma que deu os traços do rosto de Tatiana. Mas a de sexta era ainda mais sublime, um clone da  Milla Jovovich, e não resisto a retocar alguns dos traços do rosto de Tatiana, que para todos os efeitos é um ongoing project. Quem vai gostar é o Igor, que graças a mim vai mudando de mulher sem trocar de namorada. Sinto-me agora absolutamente legitimado para dar cabo dele com uma morte violentíssima (e isto recorda-me um texto de Herberto Helder - lá iremos um dia).

 

 

Pesquisar

Comentários recentes

  • Anónimo

    Os tiros na IL e no escroque do Chega são balas pe...

  • caramelo

    Tu gostaste do texto do João Júlio Cerqueira? Tu é...

  • Anónimo

    ... "assassínio da INcompetência", entendo-te, mas...

  • Eremita

    Escrevi "assassínio da competência" fazendo o para...

  • Anónimo

    «Mas o que é esta diatribe de RAP senão um assassí...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D