Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OURIQ

Um diário trasladado

OURIQ

Um diário trasladado

21
Ago08

...


Eremita

 

 


 

 

Do triplo salto ganhador de Nelson Évora só se assistiu em directo à aceleração, em segundo plano, e depois ao aparecimento do resultado - 17.67 - num mostrador prestes a sair do enquadramento. Foi um grande grande momento de televisão, olimpicamente ignorado pelos comentadores de serviço. Aqui no café também vibrámos com a medalha, mas isso é mais banal. Apetece agora sugerir a este senhor que aspire com uma palhinha e pela boca todos os grãos da caixa de areia da pista, depois de ter desprezado Évora para provar um supostamente supremo e impoluto gosto pelo desporto, alheio a coisas primárias como o sentimento patriótico. Palermices. Évora saltou mais e melhor, com uma técnica e elegância superiores às do inglês dos penteados ridículos que entusiasmam pessoas com um gosto supremo e impoluto pelo desporto. Como se não bastasse, Évora é um homem bonito, o que é bom para a publicidade, para Portugal e para os portugueses.

 

  Adenda: ouvi na rádio que o tal inglês disse antes da competição ter tanta certeza que iria ganhar que apostou dinheiro nele próprio. Disse também que se sentia o Super-homem. Este estilo é muito apreciado em certos sectores e tende a ser usado para minar  o espírito olímpico por aqueles que seguem a interpretação literal do desporto como ritualização do combate tribal. Esta gente tende também a desprezar o fairplay e episódios lindos como este, que manifestamente é incapaz de perceber. Uma velha discussão. Mas com a vitória de Évora houve pior. Involuntariamente fiel ao espírito olímpico, Henrique Raposo conseguiu ser ainda mais cómico, mais ridículo, mais inoportuno. Raposo é um marcialista, óculo que lhe serve para interpretar e formar o gosto em tudo neste mundo, da política internacional ao Russell Crowe, passando pela música pesada. Discípulo insitintivo de Spencer, qualquer dia descobre a Origem das Espécies e a "struggle for existence" cairá sobre ele como uma revelação. Enquanto isso não acontece, aborrece-se com os atletas  simpáticos e porreiros. Depois de ter teorizado sobre o assunto, precisava de um exemplo fresco. E descobriu-o num fotograma do rosto de esforço e concentração de Nelson Évora, que de repente deixa de ser o moço das declarações simpáticas e do sorriso desarmante. Perguntaram ontem ao campeão se também ele se sentia o Super-homem e ele terá dito que era apenas o Nelson Évora. Henrique Raposo, que manipula os acervo fotográficos  como um lacaio de Estaline mas para benefício próprio,  não deve ter gostado.

 

 

 

2 comentários

Comentar post

Pesquisar

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eremita, pá!, olha que o outro gajo que profetizo...

  • José Quintas

    Na expectativa do episódio seguinte, adorei a ress...

  • marina

    não consigo saber se a maria adelaide tem irmãos ,...

  • marina

    percebi, mas como disse que é dinheiro herdado não...

  • Anónimo

    Não esqueça e anda muita gente esquecida que quem ...

Links

WEEKLY DIGESTS

BLOGS

REVISTAS LITERÁRIAS [port]

REVISTAS LITERÁRIAS [estrangeiras]

GUITARRA

CULTURA

SERVIÇOS OURIQ

SÉRIES 2019-

IMPRENSA ALENTEJANA

JUDIARIA

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D