Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ouriquense

15
Fev17

Os virtuosos do amor

Eremita

[Em actualização permanente até 26.2.2017]

 

Sem tempo para a bloga, deixo apenas uma entrada, ao correr da dactilografia e em registo de note to self, sobre a declaração de amor de Miguel Esteves Cardoso (MEC) a Maria João, sua mulher, publicada ontem, muito possivelmente por ter sido o dia de São Valentim. A Portugal não têm faltado intelectuais públicos especializados no amor, como o mencionado MEC, a explicar o amor desde para aí 1984, Pedro Paixão, um escritor e figura pública muito apreciado nos anos 90 e princípio deste século, hoje algo desaparecido e a escrever livros (como um ensaio sobre Darwin que apenas eu li) ignorados pela crítica,  o inevitável Lobo Antunes das cartas à mulher enviadas de África, e o poeta e serial blogger (nova paixão, novo blog? A doutrina divide-se) Pedro Mexia, só para não sair de Lisboa, nem ir buscar grandes amantes mortos, como o O'Neill. Também haverá mulheres, mas - como se perceberá - estou-me nas tintas para elas. Trata-se de um grupo muito heterogéneo no culto que fazem da mulher, que pode ir do amor puro, simples e generoso de Esteves Cardoso ao amor pontuado pela misoginia e o ressentimento, algo entre um Pavese mais soft e um Houellebecq mais pudico, como se lê em alguns texto de Pedro Mexia.  Escrever coisas...

 

Será que nós, os simples de espírito sem o ofício da paixão por escrito, que não voltámos a arriscar um verso depois da pós-graduação, lemos as declarações de amor dos virtuosos do amor sem sobressalto? Sem sermos tomados pela dúvida? Como não, se podem ser tantas? A mais clássica, domesticada pelo intelecto, ainda sem revelar grande fragilidade, apesar de erguida como um dique holandês: amará ele o ser amado ou o seu estado de enamoramento? E logo depois todas as outras, rompendo irremediavelmente o dique: seria eu capaz de amar como ele ama? Alguma vez alguém me amou como ele ama? O que pensará o meu amor ao ler o que eu estou a ler? Mas por quem se tomam estes gajos, para andarem pelos jornais a exibir arrebatamento e provas de extrema sensibilidade? Julgam que tamanho amor os eleva? Ou será que até lhes agrada a equiparação ao homem avantajado que adora passear-se no balneário nu e demoradamente, consciente do impacto do seu caralho bamboleante na cabeça dos outros homens?   Usar um comentário à crónica de MEC como exemplo da reacção dos "simples de espírito". Complexificar.

 

Juntar algo mesmo desconcertante (ajuda-me, Senhor). Concluir frisando o apreço por MEC, Paixão e Mexia (revelar as fugazes interacções com cada um deles? Para quê?). 

 

Continua

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Blogs

Cultura

Ajude Fausto:

  • Uma votação em curso

Ouriquense, S.A, Redacções por encomenda

Séries

Personagens ouriquenses

CineClube- programação

  •  

Filmes a piratear

  •  

Filmes pirateados

Alfaias Agrícolas

Apicultura

Enchidos e Presuntos

Pingo Doce

Imprensa Alentejana

Portal ucraniano

Guitarra

Judiaria

Tauromaquia

Técnicas de homicídio

John Coplans

Artes e Letras

Editoras Nacionais

  •  

Literatura Russa

Leituras concluídas

Leituras em Curso

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D